15 de novembro de 2011

Tempo...tempo..tempo...tempo...

Aqui estou eu novamente falando sobre o tempo. Hoje olhando para a Mariana lembrei de como era diferente há um ano atrás. Tão pequena e frágil, nem dá para dizer que é a mesma criança que hoje corre atrás de sua independência, seus brinquedos, seu cachorrinho...Sim, já dá seus passinhos seguros, equilibrados, segurando nos móveis e as vezes se arrisca e se solta. Logo, logo se encherá de coragem e se jogará para o mundo, livre, sem nenhum tipo de dependência. Como mudou nesses últimos dias. Entende tudo o que falamos e se faz entender. Hoje segurou minha mão, me levou até a porta de saída e fez tchau, tchau com a mãozinha; como quem diz:" Vamos passear mamãe", a coisa mais linda.
Semana passada iniciei a saga atrás de um jardim para deixá-la meio período no ano que vêm. Com o coração apertado, é verdade, mas ela precisa desse contato com crianças de sua idade e as vovós também precisam de um tempo para elas. Já fico imaginando o primeiro dia em que a deixarei "sozinha", sem ninguém conhecido para consolá-la quando chorar, será que irá pensar que eu a abandonei?? Boba mesmo, é bem capaz de jogar beijos e me dar tchau e eu é que vou sair com os olhos cheios de lágrimas tendo que ser consolada pelas tias, hehehe! Mas é assim, quem é mãe sabe, cada fase que passa, cada conquista, é a confirmação de que seu bebê está crescendo e precisando cada vez menos de você. Ou talvez não, menos não, apenas irá precisar de forma diferente, mas seremos sempre seu porto seguro e eles serão sempre nossas eternas e amadas crianças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você não tiver um blog e quiser deixar um recadinho use a minha própria URL, o importante é comentar. Obrigada!